In Igreja
Palestine Israel Gate Flags

O LITTLE TOWN OF BETHLEHEM

por Marcos Amado

“Ó pequena cidade de Belém, quão serena te vemos (sob as estrelas) descansar!”

Este é o início de um famoso cântico de Natal, escrito  por um pastor norte americano, por volta do ano 1860. Ele o escreveu depois de ter sido profundamente tocado pela visita que fez à Igreja da Natividade, na cidade de Belém, construída onde muitos consideram ter sido o local exato do nascimento de Jesus.

Certamente o cântico foi inspirado, ao menos parcialmente, por Miquéias 5.2 que diz:

E tu, Belém-Efrata,  pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de ti me sairá o que há de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos,  desde os dias da eternidade.

Hoje, esta cidade já não é tão pequena, nem tampouco tão tranquila. As milhares de pessoas que nela habitam vivem um profundo drama social, econômico e religioso.

A partir de 1948, quando o moderno estado de Israel foi formado, milhares de árabes palestinos que viviam na “Terra Santa” há mais de mil anos, tiveram que fugir de suas propriedades. Alguns foram para os países vizinhos, mas outros se refugiaram em Belém, onde até hoje existem acampamentos de refugiados.

Dentre estes refugiados árabes que estabeleceram-se em Belém (que está situada a escassos 10 quilômetros de Jerusalém) encontravam-se cristãos e muçulmanos. Hoje a cidade está sob o controle da Autoridade Palestina. Na década de 50 do século passado, cerca de 10% da população árabe de Belém era cristã. Hoje este número não passa de 1.5%. Muitos, não podendo mais suportar a pressão que sofriam tanto de judeus como de muçulmanos, decidiram auto-exilar-se em outros países.

A cidade onde nosso Senhor nasceu está tornando-se um lugar com uma presença cristã cada vez menor .

Além disso, o fato de Israel ter construído um alto muro que isola Belém do resto do país, faz com que as condições sociais e econômicas sejam cada vez mais graves e insuportáveis. Desde que chegamos, há três dias, 7 jovens palestinos morreram em confrontos com as autoridades.

E o que nós, cristãos brasileiros, podemos fazer?

É justamente para tentar encontrar resposta a esta pergunta que neste momento, sob os auspícios do Seminário Teológico Servo de Cristo e do Centro de Reflexão Missiológica Martureo, um grupo de estudantes de teologia está participando de uma conferência na cidade de Belém, com mais de 400 líderes de diferentes países (entre eles judeus e árabes), para ver de que forma podemos contribuir para a proclamação da paz de Cristo em um mundo ferido e dividido.

Não percam mais notícias nos próximas dias!

Comments

Recommended Posts